Área Restrita

Fetagro

Guardiã das águas, agricultura familiar defende produção de alimentos com sustentabilidade ambiental

22/03/2018
05/04/2018
Notícias
0 ComentáriosImprimirEmail

 

 

O Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, é uma data que nos leva a refletir sobre o uso, consumo e preservação deste bem tão precioso para a sobrevivência dos povos e de toda a biodiversidade no planeta Terra. A Organização das Nações Unidas (ONU) escolhe um tema a cada ano para fomentar o debate nessa data e, em 2018, é “A natureza pela água”, referindo-se ao uso de soluções baseadas no meio ambiente para resolver problemas de gestão dos recursos hídricos.

 

Segundo a ONU, o objetivo é pensar em estratégias que foquem na gestão de vegetações, solos, mangues, pântanos, rios e lagos, que podem ser utilizados por suas capacidades naturais para o armazenamento e limpeza da água.

 

Atualmente, 1,8 bilhão de pessoas consomem água de fontes que não são protegidas contra a contaminação por fezes humanas. Mais de 80% das águas residuais geradas por atividades do homem — incluindo o esgoto caseiro — são despejadas no meio ambiente sem ser tratadas ou reutilizadas. Até 2050, a população global terá aumentado em 2 bilhões de indivíduos, e a demanda por água poderá crescer até 30%.

 

A agricultura patronal, ou seja, o agronegócio é responsável por 70% do consumo de recursos hídricos — a maior parte vai para a irrigação das plantações; e é seguido pela indústria, que responde por 20% da água utilizada em atividades humanas. O uso doméstico representa apenas 10% do consumo total, e a proporção de água potável que é bebida pela população equivale a menos de 1%.

 

Com as transformações do clima e a manutenção de padrões insustentáveis de produção de commodities por parte do Agronegócio para a exportação, a poluição e a desigualdade na distribuição e acesso vão se agravar, bem como os desastres associados à gestão da água.

 

É nesse sentido que a agricultura familiar vem aprofundando o debate e a proposição de políticas públicas que visem o uso racional da água na produção de alimentos, com a inserção de novas tecnologias e práticas sustentáveis, como é o exemplo do gotejamento, do aproveitamento das águas das chuvas, a diversificação de culturas como forma de evitar a erosão do solo, entre outras medidas incentivadas pela CONTAG, Federações e Sindicatos e já trabalhadas por milhares de agricultores e agricultoras familiares brasileiros.

 

Muitas dessas experiências estão sendo apresentadas no Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), realizado de 17 a 22 de março, em Brasília, bem como está sendo aprofundado o debate sobre os impactos com uma possível privatização da água. A CONTAG está com uma grande delegação participando do evento, aproximadamente 300 pessoas de todo as regiões brasileiras.

 

Alessandra Lunas, vice-presidenta e secretária de meio ambiente da FETAGRO, encaminhou para o FAMA o posicionamento da Amazônia “que exige mais respeito, uma vez que é a maior reserva de água doce do mundo. No entanto, não tem sido considerado o “olhar” das populações da Amazônia”.

 

Alessandra não pôde participar diretamente do Fórum, mas reportou à CONTAG e toda delegação que nós rondonienses, amazônidas, “queremos discutir os impactos das grandes minerações sobre os recursos hídricos da Amazônia; averiguar sobre os impactos das hidrelétricas na vida dos povos, e que vendem para o mundo uma imagem de energia limpa sobre sacrifício das pessoas que aqui vivem”. Ressaltou que estamos no FAMA, acima de tudo, trazendo a voz da agricultura familiar, a voz de quem produz com sustentabilidade.   

 

Segundo a secretária de Meio Ambiente da CONTAG, Rosemarí Barabosa, o FAMA tornou-se uma junção e a unidade de todos os povos. “Estamos na luta pela água para que ela seja livre, para que seja dos povos, para que seja de todos e de todas, para que a gente possa produzir e continuar alimentando o nosso País de forma sustentável e igualitária para todos. Estamos unindo nesse momento o campo e a cidade para que a gente discuta com responsabilidade a questão da água. A água representa tudo, e a vida principalmente, porque sem água não podemos produzir”, destaca Rosemarí, que completa: “A agricultura familiar não é só protetora do meio ambiente, como é a guardiã das águas também. Se não tivermos água para produzir, não conseguiremos alimentar o nosso País. Não aceitamos a privatização da água. Água é um direito, não mercadoria!”, defende a dirigente.

 

 

Fonte: Assessoria CONTAG

Edição: Assessoria FETAGRO

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem

Veja Também

Imagem Indisponível
30/07/2014

Regional Cone Sul promove formação sindical

Iniciou ontem (29), na sede do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Cerejeiras, o primeiro módulo do curso de formação político sindical da Escola Nacional de Formação da CONTAG (ENFOC), para dirigentes e representantes de base sindical do Regional Cone Sul. O curso será ministrado em 3 módulos, com 3 dias cada, com objetivo de capacitar cerca de 40 lideranças sindicais do Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR), proporcionando a cada participante uma visão ampla sobre as principais bandeiras de luta do Movimento, ampliando o conhecimento e revitalizando o comprometimento dos mesmos com o MSTTR, a partir da base. Propõe-se, ao...

Imagem Indisponível
11/07/2014

STTR de Theobroma promove curso de derivados do leite

O Sindicato dos Trabalhadores (as) Rurais do município de Theobroma, em parceria com a Emater Theobroma, realizou de 07 a 11 de julho um curso de derivados do leite, para trabalhadoras(es) rurais do Assentamento Primavera. O curso teve o objetivo de capacitar as trabalhadoras(es) para que elas possam produzir diversos alimentos à base do leite para subsistência familiar e comercialização e, assim, contribuírem na complementação da renda familiar. O curso foi ministrado por uma extensionista da Emater do município de Alvorada do Oeste, que ensinou as participantes a produzirem diversos tipos de queijos e doces. Fonte: Assessoria STTR de Theobroma

Cooperativas da agricultura familiar podem firmar parceria com Usina de Jirau
13/09/2012

Cooperativas da agricultura familiar podem firmar parceria com Usina de Jirau

[caption id="attachment_267" align="alignleft" width="300"] FETAGRO, Creditag, CUT e Consórcio camargo Correa reunidos no último dia 5[/caption] Cooperativas da agricultura familiar ligadas a Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (FETAGRO) foram convidadas a firmarem parceria com o Consórcio Camargo Correa, responsável pela obra da Usina Hidrelétrica de Jirau, para o fornecimento de gêneros alimentícios ao canteiro de obras. A iniciativa tem o objetivo de valorizar o produto e a produção de Rondônia. O convite foi formalizado no último dia 5, no canteiro de obras, em reunião entre representantes da FETAGRO, do Sistema Creditag (conjunto de cooperativas de produção...

FETAGRO e Banco do Brasil assinam termo de parceira para habitação rural
04/09/2012

FETAGRO e Banco do Brasil assinam termo de parceira para habitação rural

04/09/12 [caption id="attachment_275" align="alignleft" width="300"] Entidades selam Termo de Parceria e Cooperação[/caption] A Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (FETAGRO) e a superintendência regional do Banco do Brasil assinaram na tarde de ontem (03), Termo de Parceria e Cooperação para o financiamento de habitações rurais, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR). O ato foi celebrado na sede da agência do Banco do Brasil em Ji-Paraná entre o presidente da FETAGRO, Lázaro Dobri (Lazinho), o vice-presidente Fábio Menezes e o gerente geral da agência em Ji-Paraná, Carlos Alberto Ito. O Programa Nacional de Habitação Rural integra...