Área Restrita
Marcha
Grito
Imagem2
Imagem 1
Imagem3
Imagem 4
Habitação Rural: famílias de assentamentos conquistam moradia nova
27/08/2015

Habitação Rural: famílias de assentamentos conquistam moradia nova

Mais 30 famílias de agricultores familiares de áreas assentamentos realizaram o sonho da moradia nova, nesta semana. Na manhã desta quinta-feira (27), 18 famílias do Assentamento Vale Encantado, pertencente ao município de Theobroma, assinaram os contratos do Programa Nacional de Habitação Rural. Em Corumbiara, 12 famílias do Assentamento Àgua Viva foram contemplados e assinaram os contratos ontem (26). Estas são as primeiras famílias de um total de 194 que serão beneficiadas com o Programa, tendo essa conquista assegurada após reivindicações e negociações da categoria junto à Caixa Econômica, durante o Grito da Terra Estadual deste ano. Para a FETAGRO e STTRs dos respectivos municípios, os atos das assinaturas são momentos de comemoração e de muita satisfação por significarem a concretização do sonho de muitos agricultores (as) por uma moradia mais digna, e que certamente lhes proporcionará mais qualidade de vida. As diretorias da Federação e dos Sindicatos parabenizam a todos (as), e destacam que aquele momento é resultado da luta de cada um (a) dos agricultores (as). “Para nós é uma satisfação ver o resultado das nossas reivindicações acontecendo na prática, chegando de fato aos nossos agricultores e agricultoras; e por compartilhar da alegria das famílias beneficiadas por esta importante política pública”, ressaltou o presidente da FETAGRO, Fábio Menezes. “A Federação continuará trabalhando em parceria com a Caixa e Sindicatos para contribuir com as devidas condições para que o cronograma do programa seja cumprido sem dificuldades e atrasos, e as casas construídas com toda qualidade para que as famílias usufruam da melhor maneira e tenham melhor qualidade de vida”, garantiu Elessandra Dutra, secretária de política agrícola da Federação. Theobroma O ato contou com a presença, além dos (as) beneficiários (as), do presidente da FETAGRO, Fabio Menezes, da secretária de política agrícola, Elessandra Dutra, dirigentes do Sindicato, e do representante da Caixa Econômica Federal, Luiz Henrique. Também prestigiaram o momento, o coordenador da Região Norte pela CONTAG, Carlos Augusto Santos Silva (Guto), que cumpre outras agendas no Estado, e o assessor regional do deputado estadual Lazinho da Fetagro, Jean Almeida. Corumbiara Em Corumbiara, compartilharam da conquista das famílias os diretores da FETAGRO Udo Wahlbrink (vice presidente e secretário de política agrária) e Elessandra Dutra (secretária de Política Agrícola), dirigentes do Sindicato, representante da Caixa Econômica, e a assessora regional do deputado estadual Lazinho da Fetagro, Terezinha Rosa.

Empreendedorismo rural é tema de curso para juventude rural da Região Norte
25/08/2015

Empreendedorismo rural é tema de curso para juventude rural da Região Norte

Jovens trabalhadores rurais vinculados ao MSTTR em toda região Norte estão reunidos, em Ouro Preto do Oeste/RO, para um curso de Formação para Jovens Empreendedores Rurais. A atividade, iniciada nesta terça-feira (25), é uma promoção da CONTAG e FETAGs nortistas com o objetivo de gerar reflexão, debate e deliberação acerca do fomento ao empreendedorismo rural como meio para o desenvolvimento rural sustentável e solidário e como perspectiva para a permanência da juventude no campo. O curso segue até a próxima quinta-feira (27), sob coordenação da secretária de juventude rural da Confederação, Mazé Morais. Mazé Morais e o secretário de jovens da FETAGRO - federação anfitriã, Ailton Santos, recepcionaram os participantes enfatizando a satisfação em recebê-los para um momento de grande importância para a organização da juventude rural. “Também somo protagonistas na luta do movimento sindical. Nosso papel da defesa da classe trabalhadora rural, no fortalecimento da agricultura familiar, e na busca do constante e justo desenvolvimento rural e da sucessão rural, é fundamental. Por isso estarmos neste curso que é tão importante e necessário”, afirmou a secretária que também agradeceu a todos (as) pelo envolvimento e determinação. Ailton Santos ressaltou que o curso abordará outros relevantes temas como representação e representatividade sindical, organização da juventude no MSTTR, assalariados (as) rurais, redução da maioridade penal e política de terceirização do emprego, considerando o olhar do/da jovem rural e sua inclusão participativa. Programação: Neste primeiro dia, os debates serão norteados por uma análise de conjuntura com foco nos temas: redução da maioridade penal e terceirização do emprego. Também se discutirá sobre os desafios e perspectivas para a permanência da juventude rural da região Norte no campo. Amanhã, segundo dia, os jovens discutirão sobre representação e representatividade sindical. Ainda está previsto um trabalho em grupo para realização de um diagnóstico da realidade regional da Amazônia, bem como levantamento de propostas para novas ações e políticas que contemplem a juventude. No último dia de encontro, quinta-feira, uma roda de conversa sobre a realização das conferências de Juventude e uma análise e avaliação do 3º festival nacional da Juventude encerram as atividades. Expectativas Para Franciellen Cardoso, secretária de jovens do STTR do município de Barcarena, no Pará, a expectativa é muito grande. “Estou muito animada e acreditando muito neste curso, pois sei que sairemos daqui empoderados. Nossa juventude está cada vez mais organizada e alcançando avanços na política sindical e nas políticas públicas. Estamos dispostos para debatermos e levarmos para a nossa base todo conhecimento e experiências que iremos adquirir”, enfatizou. Franciellen também destacou que os jovens paraenses querem fomentar o empreendedorismo, voltado em especial para a principal cultura da região que é o açaí. “Vamos compartilhar e aplicar para melhoraria da nossa sobrevivência e toda comunidade. Que possamos tirar o nosso sustento da nossa propriedade, empreendendo o açaí. Que não sejamos chefiados, mas sim chefes de nós mesmos”, concluiu. A jovem dirigente de Itaguatins, em Tocantins, Jessika Anjos, comentou a satisfação em participar do curso e adquirir conhecimento principalmente com a troca de experiência. “Tenho certeza que aprenderei muito e levarei conteúdo para compartilhar com nossos jovens lá na base, e estimulá-los a se organizarem junto ao movimento, buscando conosco as políticas públicas e nossos direitos”, disse. Para ela, o tema principal do curso representa a compreensão do “jovem do movimento sindical de que cada vez mais eles podem acreditar neles mesmos para a geração de trabalho e renda e de melhores condições de vida no campo; e com o desenvolvimento da agricultura familiar”.

STTR de Cacoal realiza assembleia para aposentados e pensionistas
25/08/2015

STTR de Cacoal realiza assembleia para aposentados e pensionistas

Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cacoal realizou no último dia 21 a Assembleia Geral Extraordinária dos Aposentados e Pensionistas Rurais, para deliberar sobre a Contribuição Social dos associados e associadas e a participação do Sindicato no Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a CONTAG e o INSS para o desconto da contribuição social dos aposentados e pensionistas rurais em seus benefícios previdenciários. A assembléia, que contou com a presença do presidente da FETAGRO, Fábio Meneses, levou aos participantes informações sobre a importância de continuar sendo sócio/sócia do sindicato, mesmo após a aposentadoria; os benefícios que os sócios recebem; as conquistas do movimento sindical; e a importância do Desconto Direto para o fortalecimento do mesmo. Houve também uma palestra sobre “Qualidade de Vida da Terceira Idade, ministrada pela Enfermeira Amanda, do Centro de Referência da Saúde do Trabalhador (CEREST). Ao término, foi feito sorteio de vários brindes ao público presente e foi servido um delicioso almoço. Fonte: STTR de Cacoal - Vanira Marquarte

Oficina prepara 3º e último módulo da Enfoc Região Norte
21/08/2015

Oficina prepara 3º e último módulo da Enfoc Região Norte

Acontece desde a última quarta-feira (19), em Ji-Paraná/RO, oficina de autoformação da Enfoc Regional Norte. A oficina reúne educadores populares dos sete estados da região com o objetivo de elaborar todo o terceiro e último módulo do Curso de Formação Político-Sindical da Região Norte, marcado para o período de 21 a 27 de setembro, também em Ji-Paraná. Na oficina é discutida e definida a matriz pedagógica e também a metodologia do módulo, que deverão primar pelo debate e reflexão das questões políticas e das práticas do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR), além de contribuir para o processo de multiplicação criativa, desenvolvimento rural sustentável e solidário e ação sindical,tendo como princípios e fundamentos a teoria da educação popular e o Projeto Alternativo de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PADRSS). Contribui com a atividade o educador popular da Enfoc/Contag, Antenor Lima.

FETAGRO e STTR discutem sobre educação do campo em seminário
20/08/2015

FETAGRO e STTR discutem sobre educação do campo em seminário

A FETAGRO e o STTR de Ji-Paraná participam do 3º Seminário Municipal da Educação do Campo, nesta quinta e sexta-feira, em Ji-Paraná. O evento é promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) e tem como tema a frase “Semeando sonhos...cultivando direitos”. De acordo com a secretária de educação Leiva Custódio, esta edição do seminário tem o objetivo de apresentar uma proposta de diretrizes curriculares para a Educação do campo do município. Leiva lembra que nas edições anteriores priorizou-se por fazer um diagnóstico da educação do campo para construir uma proposta de educação que respeite a identidade das populações rurais, apresentando um currículo que contemple conhecimento, técnicas e meios de aproveitamento das potencialidades e políticas públicas disponíveis no campo e para o campo. Participam do seminário toda equipe da Semed, professores das escolas da zona rural, pais, alunos, FETAGRO, STTRS, AEFARO, entre outros parceiros. O presidente da FETAGRO Fábio Menezes enfatizou a importância do seminário por propor construir uma proposta de educação com a participação direta dos sujeitos do campo. Fábio trouxe a compreensão dos representas do campo de que ainda não se oferece uma educação de qualidade para o campo, que entenda os princípios do campo, respeitando sua identidade, e o desejo de permanência do campo. “É um momento muito válido para apresentarmos uma proposta diferente à educação que atenda as necessidades dos que vivem no campo, diferenciada e contextualizada”, observou acrescentando ainda que “estamos aqui com os grandes responsáveis para a construção de propostas à questão, que são os gestores, professores, pais e alunos”. Fábio Menezes parabenizou a administração municipal pela iniciativa, tomada em 2013, quando do primeiro seminário, e desejou que outros municípios tomem como exemplo a consideração e ação daquela gestão para com a educação do campo. Ernesto Ferreira, presidente do STTR de Ji-Paraná, também destacou a importância daquele momento, dizendo ser adequado para a busca de alternativas para uma pedagogia própria à educação do campo; e que prioriza a permanência do aluno próximo à família, bem como a redução da evasão escolar.

Diretoras da FETAGRO integram Conselho Estadual dos Direitos da Mulher
20/08/2015

Diretoras da FETAGRO integram Conselho Estadual dos Direitos da Mulher

As diretoras da FETAGRO, Izabel Soares Lopes de Oliveira (secretária de Mulheres) e Rosiléia Inácio (secretária de Formação e Organização Sindical) foram empossadas Conselheiras do primeiro Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDM), na última quarta-feira (19), em solenidade realizada no auditório do Ministério Público Federal do Trabalho, em Porto Velho. Foram empossadas pelo vice governador, Daniel Pereira, titulares e suplentes representando o Estado e a sociedade civil. Ao todo são 24 conselheiros que assumiram a responsabilidade de defender o direito da mulher rondoniense pelo período de dois anos. Além do vice-governador, participaram do evento a secretária de Assistência e do Desenvolvimento Social, Valdenice Ferreira; e a adjunta, Marionete Assunção, a promotora do Ministério Público, Lânia Garcia; além do representante da Emater, Alexandre Aguiar. Daniel Pereira lembrou que a ação do Conselho se estende a áreas urbanas e rurais, e apontou como positiva a presença de entidades rurais. Valdenice Ferreira disse que agora pode continuar sonhando com a construção da Casa da Mulher Brasileira em Porto Velho, onde há atendimento humanizado para as mulheres vítimas de violência, e existe espaço para acolhimento, apoio psicossocial, cuidado de crianças e outros benefícios necessários. A secretária destacou que a Seas já está buscando recursos com esse objetivo. A promotora Lânia Garcia salientou a necessidade de conscientização de todos os conselheiros sobre a importância do papel exercido pelo colegiado, e convocou a todos para um seminário de avaliação antes do término do mandato. Segundo ela, o estado sozinho é impotente para transformar, por isso a importância da ação do Conselho. Para Izabel de Oliveira, o Conselho é um espaço que soma força à luta específica das mulheres do campo e da cidade. “Acreditamos neste espaço como importante e necessário canal de discussões e fomento ao respeito e consideração às questões e demandas das mulheres, como autonomia, geração de emprego e renda, saúde, fim da violência e envio de diferentes propostas de políticas públicas que as assistam”, colocou a secretária. Após a solenidade de posse os conselheiros realizaram a primeira reunião para tratar de assuntos pertinentes à formação da Diretoria e das Conferências Municipais de Políticas para as Mulheres, já em andamento em algumas localidades; e a Conferência Estadual, que acontecerá nos dias 7 e 8 de dezembro. O Conselho Foram empossados os seguintes membros da Seas: Oneti Maciel Alves e Adriana Borges de Andrade Souza; da Sesau: Delcy Mazzarelo Cavalcante da Costa e Vanda Fernandes Arruda Braga; da Seduc: Josélia Ferreira da Silva e Juceli da Costa Santos; da Sesdec: Márcia Cristina Gazoni e Regeane Rosa Freitas Ferreira; da Seagri: Artemize Gomes Santiago e Emilian de Fátima Pinto dos Santos; da Emater: Irisvone Luiz Magalhães e Vânia Conceição Rodrigues da Silva; do Conselho Regional de Serviço Social: Carlos Henrique Gomes Souza e Ieza Ferreira de Carvalho; do Instituto da Mulher Rondoniense: Maria Auxiliadora Souza Araújo e Rosilene Alves dos Santos; da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia: Isabel Soares Lopes de Oliveira e Rosileia da Silva Inácio; da Cooperativa Açai: Maria Dalvani de Souza e Maria Antônia Oliveira Chaquiam; da Associação Articuladora de Mulheres Empreendedoras de Rondônia: Sônia Maria dos Santos Pereira e Kelen Cristina dos Santos Ferreira; e do Instituto da Mulher em Ação de Rondônia: Jorgeth Santos Ferreira e Patrícia Daniele dos Anjos Melo. Fonte: Decom-RO Edição: Assessoria FETAGRO

STTRs recebem capacitação para efetivação do CAR
19/08/2015

STTRs recebem capacitação para efetivação do CAR

Iniciou nesta terça-feira (18) uma oficina de capacitação à operacionalização do Cadastro Ambiental Rural - CAR, promovida pela FETAGRO em parceria com a SEDAM. Participam da atividade dirigentes e funcionários dos STTRs filiados à Federação e que se dispuseram a realizar o CAR para agricultores familiares dos respectivos municípios. A oficina está sendo realizada na sede da Federação e se estende até a próxima quinta-feira, dia 20. Sob coordenação da secretaria de Meio Ambiente da FETAGRO, oferece orientações e esclarecimentos para uma melhor compreensão de todo o processo, bem como a prática para a operacionalização do Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural - SICAR, garantido o envio correto das informações dos imóveis rurais. Esta atividade cumpre compromisso da Federação e dos Sindicatos para que haja garantia da implementação do Cadastro no Estado e de contribuir com a regularização ambiental das propriedades da agricultura familiar; uma vez que o cadastramento é obrigatório e o prazo final para realizá-lo encerra-se em maio de 2016.

FETAGRO discute fortalecimento do Crédito Fundiário
18/08/2015

FETAGRO discute fortalecimento do Crédito Fundiário

O vice presidente e secretário de política agrária da FETAGRO, Udo Whalbrink, representou os trabalhadores rurais em reunião que discutiu o Crédito Fundiário. O encontro, ocorrido na última segunda-feira (17), reuniu a Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri), Unidade Técnica Estadual (UTE), Emater, Ceplac , Plantec e FETAGRO. Os órgãos e entidades representados se propuseram a elaborar uma linha de financiamento do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) em condições pertinentes à Região Norte. De acordo com o secretário Udo, o encontro foi salutar dada tamanha importância do programa para um desenvolvimento rural sustentável e solidário. Udo, em nome do movimento sindical rural e dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, pontuou a necessidade de se aplicar o crédito com melhores condições de financiamento e assegurado à boa infraestrutura com assistência técnica. “Precisamos que o crédito venha somado á condições de moradia e trabalho; energia; assistência; e melhor infraestrutura. Sugerimos que o subsídio “saia” aliado a outras políticas públicas como o Programa Minha Casa Minha Vida Rural e Programa Luz para Todos e venha comprometido com o incentivo ao cooperativismo”, acrescentou. O dirigente também observou que para uma justa aplicação do programa deve-se também primar na seleção das famílias beneficiárias, bem como estender o prazo para pagamento, considerando a necessidade das famílias se organizarem e alcançarem estrutura que garanta quitar o financiamento. Como resultado, órgãos e entidades, definiram por uma linha de financiamento dentro do Combate a Pobreza Rural (CPR) com foco na sustentabilidade, com recursos para aquisição de terras e realização de infraestrutura comunitária, produtiva, habitacional e assistência técnica, e com prazo para reembolso em 20 anos e período de carência de cinco anos. Trabalho intensificado A FETAGRO seguirá intensificando seu trabalho de mobilização, divulgação, orientação e capacitação aos produtores rurais quanto ao Programa Nacional de Credito Fundiário, principalmente, a partir da divulgação das novas regras para financiamentos do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). Para este trabalho a Federação conta com o consultor técnico, Juvenal Chagas, que fará todo acompanhamento junto aos possíveis beneficiários; melhorando o entendimento, qualificando a demanda e acelerando os encaminhamentos das propostas do crédito fundiário.

Integração e diversão no festival de Juventude de Theobroma
18/08/2015

Integração e diversão no festival de Juventude de Theobroma

Centenas de jovens trabalhadores rurais do município de Theobroma estiveram reunidos neste domingo (16) para o Festival Municipal de Juventude Rural. Realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras, através da Secretaria de Juventude, o festival foi marcado pela integração e diversão. A exemplo das edições anteriores do evento, o Festival cumpriu o propósito de proporcionar a juventude um dia festivo e de confraternização. Mas também de promover em cada um e cada uma a reflexão acerca da importância do papel do/da jovem no Movimento Sindical Rural e na busca da garantia de que haja sucessão rural. O festival teve início com uma Celebração de boas vindas. Logo após os /as jovens participaram de uma palestra sobre história e trajetória do MSTTR, ministrada pelo presidente da FETAGRO Fábio Menezes. Este momento reforçou, em todos, a concepção do movimento de atuar na defesa de um meio rural com qualidade de vida, com desenvolvimento sustentável e solidário, e de incentivar a permanência no campo. No período da tarde foram realizadas as modalidades esportivas e culturais, garantindo muita integração e diversão aos presentes. Para o presidente do Sindicato, José Carlos Alves, o festival é uma ação de suma importância para estimular a juventude a participar de forma mais ativa na ação sindical. Na ocasião, o presidente convidou a todos para participarem do Festival Estadual de Jovens, que será realizado no dia 19 de setembro, no município de Jaru. Fonte: Assesssoria FETAGRO Fotos: Adelson Pereira da Silva

STTR de Novo Horizonte festeja com agricultores entrega de mais 77 casas do PNHR
17/08/2015

STTR de Novo Horizonte festeja com agricultores entrega de mais 77 casas do PNHR

O STTR de Novo Horizonte proporcionou um momento de muita alegria e confraternização aos beneficiários do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR/Minha Casa Minha Vida) e aos seus sócios e sócias, no último sábado (15), na Linha 144 - Campo Verde. Em um dia festivo foi comemorada a entrega de mais 77 habitações rurais, realizando o sonho das famílias de agricultores familiares de adquirir uma moradia nova e mais digna. O evento foi prestigiado pelo presidente da FETAGRO Fábio Menezes, pelo secretário de jovens Ailton Santos, pelo deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) e pelo gerente da Caixa Econômica Federal Pedro. O presidente do Sindicato, Josiel ao dar as boas vindas agradeceu a todos e todas pela presença e por compartilharem suas conquistas. Josiel destacou que alegria é todos por se ter os resultados da luta conjunta da FETAGRO, do Sindicato e dos agricultores (as) por melhores condições de vida no campo. De acordo com o presidente, as comemorações são para as 77 casas entregues, mas também para o total de 327 novas moradias que oferecem mais conforto e segurança às famílias. Para o presidente da FETAGRO, “o mais importante é constatar que as 77 famílias tiveram o retorno da sua luta e contribuição com o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras”. Para ele aquele momento “é fruto da organização de todos”. Fábio também ressaltou o orgulho da Federação em trabalhar para os agricultores e com o PNHR que, para ele, é um dos programas do governo federal mais importantes e necessários no campo. “Esta política pública traz dignidade aos nossos trabalhadores e trabalhadoras”, falou acrescentando ainda que já são mais de R$ 2 milhões investidos no município de Novo Horizonte por meio da execução daquelas casas. O deputado Lazinho da Fetagro parabenizou a todas as famílias e enfatizou ser um honra para ele estar presente naquele momento tão significativo para todos. “Estive aqui nas assinaturas dos contratos como presidente da FETAGRO e me lembro bem da expectativa de todos; por isso, estou tão feliz com a conclusão do processo e de saber que cada um e uma de vocês são proprietários de uma casa que, com certeza, trará melhor qualidade de vida”. Sonho realizado Foi muito difícil, mas agora tenho uma casa linda, como eu queria! A frase é da agricultora Suzi Aparecida da Silva, moradora da Linha 148, KM 09 – Sul. Suzi afirmou estar muito feliz por ter conquistado a casa nova, pois já enfrentou grandes dificuldades com seus dois filhos pequenos, tendo que morar de favor em uma casa em estado precário e dormir em colchão de palha. “Hoje é um sonho realizado”, repetia. Para dona Maria de Brito e Silva a felicidade também é grande. “Estou muito alegre com a casa nova”, exclamou . Ela relatou que nunca teve casa própria e há quatro anos mora em espaço cedido por uma escola, mas que agora tem uma casa. “Tenho uma casa e do meu gosto”, comemorou. Dona Maria fez questão de agradecer ao Sindicato e à FETAGRO por contribuírem com a realização de seu sonho e toda sua família.

Eliane Leite apresenta Projeto Sementes Agroecológicas no I Congresso de Residência Agrária
15/08/2015

Eliane Leite apresenta Projeto Sementes Agroecológicas no I Congresso de Residência Agrária

A professora doutora Eliane Silva Leite, do Departamento de Engenharia de Pesca da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Campus de Presidente Médici, participou, de 10 a 14, em Brasília, do I Congresso de Residência Agrária e I Capacitação dos Projetos de Residência Jovem, como coordenadora geral do projeto “Agroecológico e cidadão dos assentamentos na Amazônia”, chamada 19/2014 MCTI/MDA-INCRA/CNPq - Fortalecimento da Juventude Rural. Durante o encontro foram apresentados artigos nos temas de: Agroecologia; Tecnologias de Produção; Questão Agrária, Direitos e Conflitos do Campo; Cooperação, Agroindústria e Organização da Produção; Práticas Pedagógicas e Metodológicas da Residência Agrária; Cultura e Educação do Campo. A docente explicou que o resultado da participação no Congresso é devido ao "esforço conjunto dos professores coordenadores do projeto, juntamente com as entidades parceiras – Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (FETAGRO) e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Presidente Médici – em atender ao clamor da juventude rural promovendo formação/capacitação agroecológicae cidadã fortalecendo a inclusão social e produtiva de jovens agricultores familiares, oriundos dos assentamentos, proporcionando o desenvolvimento destes locais". O Congresso contou com as participações de diversas autoridades, entre elas o Ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Patrus Ananias; o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Hernan Chaimovich; a presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Maria Lúcia de Oliveira Falcón; reitores de universidades federais; representantes de movimentos sociais e sindicais; professores e estudantes das instituições de ensino parceiras do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA) e Projetos de Residência Jovem. Fonte: UNIR

Lazinho da Fetagro reconhece e apóia luta das mulheres na Marcha das Margaridas
13/08/2015

Lazinho da Fetagro reconhece e apóia luta das mulheres na Marcha das Margaridas

O deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) participou, na manhã desta quarta-feira (12), em Brasília, da quinta edição da Marcha das Margaridas, em reconhecimento e apoio à luta das mulheres do campo, da floresta, das águas de todo o Brasil. A Marcha é a maior e mais efetiva mobilização de mulheres do campo por visibilidade, reconhecimento social e político e cidadania plena. O parlamentar marchou junto às “margaridas” de Rondônia, que se somaram a mais de 70 mil brasileiras, pelas ruas da capital federal empunhando suas bandeiras de luta, reivindicando e propondo políticas públicas que garantam desenvolvimento sustentável com democracia, justiça, autonomia, igualdade e liberdade; sustentando assim o querer de cada uma pela construção de um País mais democrático, justo e igualitário. Para o deputado, a pauta de reivindicações e proposições da Marcha é justa e coerente, e, principalmente, contempla não só as mulheres, mas em especial a toda família do campo. Na oportunidade, ele afirmou: “somos todas e todos margaridas”. Lazinho da Fetagro ressaltou que a Marcha das Margaridas já é referência como a maior mobilização de massa do Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais. Destacou que há 15 anos a Marcha vem pautando e reivindicando do governo federal políticas públicas que defendem, amparam e empoderam as mulheres trabalhadoras rurais; e vem alcançando importantes conquistas. “A Marcha é o ponto culminante da luta das trabalhadoras rurais. Com a força dessa mobilização, por exemplo, foi conquistada a Lei Maria da Penha. As mulheres têm conquistado e ocupado importantes espaços na sociedade e na política”, observou. Para o deputado “estar com as rondonienses na Marcha foi uma honra e também dever”. “Aquele é o espaço onde construí minha trajetória sindical e política. E, de forma alguma, esquecerei minha origem. Sempre estarei junto das nossas companheiras e companheiros por valorização, reconhecimento e respeito. O que nosso mandato tem que construir para o bem comum será em respeito e consideração as trabalhadoras e aos trabalhadores”, disse como reafirmação de seu compromisso com a categoria. Lazinho da Fetagro ainda destacou: “elas (mulheres trabalhadoras rurais) são inspiração de luta e de vida na minha atuação no parlamento, que é o espaço onde elas me colocaram para representá-las e a toda nossa gente do campo e da cidade”.

Margaridas encerram Marcha com presença da presidenta Dilma
13/08/2015

Margaridas encerram Marcha com presença da presidenta Dilma

Após a cerimônia especial feita no campo do Estádio Nacional Mané Garrincha que por dois foi florido por aquelas que geram a vida, teve início as falas políticas da Coordenação Nacional da Marcha das Margaridas, dos representantes da CONTAG e da presidenta Dilma Rousseff, que fez questão de pessoalmente e junta a vários ministros (as) entregar as respostas para pauta de reivindicações da 5ª Marcha das Margaridas. “Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres”. Com a frase de militância da Marcha, a secretária de Mulheres da CONTAG, Alessandra Lunas, iniciou sua fala dizendo não a qualquer forma de golpe no país. “ Estaremos nas ruas quantas vezes for necessário para defender o Projeto que acreditamos, para defender a democracia, para dizer que as margaridas estão unidas contra qualquer forma de violência e preconceito contra a mulher”, afirmou. Logo em seguida a coordenadora geral da 5ª Marcha das Margaridas passou as mãos da presidenta Dilma Rousseff um kit com várias objetos que serviram para mobilizar e garantir a visibilidade de mulheres dos lugares mais distantes. “Aqui estão vários materiais que revelam um pouco da nossa trajetória de luta. Que incentivaram companheiras estarem aqui hoje vivendo um momento único e de muita emoção. Aqui estão produtos construídos por tantas mãos e com o sentimento de várias mulheres de todo o Brasil e do Mundo”, ressaltou Alessandra. No mesmo tom de respeito aos direitos da mulher, o presidente da CONTAG, Alberto Broch, trouxe palavras de encorajamento. “ Tudo que vimos aqui, que sentimos, que respiramos aqui, é o resultado de uma ação de milhares e milhares de margaridas. Mulheres que juntaram cada centavo, para assim, construírem seus caminhos para estarem aqui. São mulheres que saíram da invisibilidade para serem protagonistas das suas próprias histórias. Viva à luta da trabalhadora rural Margaridas Alves! Viva à luta das mulheres!!”, frisou Alberto. Analu Faria da Marcha Mundial de Mulheres que falou em nome da Coordenação Nacional de Mulheres da Marcha, aproveitou para denunciar o machismo e conservadorismo. “Muitas vezes e não poucas temos visto explicitamente as ações machistas em vários lugares. Precisamos combater, precisamos dizer não! Ações conservadoras que estão nítidas no nosso próprio Congresso Nacional”, destacou Analu, abrindo uma reflexão sobre os atos truculentos e retrógados do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha. Compromissos da presidenta Dilma Rousseff Depois de cumprimentar as margaridas do norte, nordeste, sul, sudeste e centro-oeste, a presidenta Dilma Rousseff, iniciou sua fala, destacando a decisão firme das mulheres em lutar por democracia, contra a violência e por dignidade. Em seguida trouxe as respostas concretas da pauta de reinvindicações da 5ª Marcha das Margaridas, onde destacou: • Compromisso com efetivação das patrulhas rurais Maria da Penha também na área rural; • Ampliação dos serviços especializados de enfrentamento a violência contra as mulheres, onde fez menção a construção de pacto federativo; • 1200 creches no campo para o meio rural; • Assinatura do Decreto do Crédito Fundiário • 100 mil cisternas para alimentar os quintais produtivos; • 109 Unidades odontológicas para campo, sendo 7 para as comunidades indígenas; • No enfrentamento a morte materna no meio rural, a presidenta afirmou que irá realizar a capacitação de mais 200 parteiras. Conjuntamente a capacitação, o governo ainda irá distribuir kit com roupa especial para atendimento pós parto; • Dilma ainda prometeu combater mais fortemente a violência contra mulher, entre outros compromissos com a agenda de luta das mulheres que protagonizaram a 5ª Marcha das Margaridas. Mais detalhes das resopostas da presidenta Dilma Rousseff Violência contra as Mulheres Dilma ressaltou o lema Tolerância Zero à Violência contra as Mulheres. Apresentou como resposta a implementação das patrulhas rurais Maria da Penha, a partir de parcerias com as forças policiais que atuam em nível local para que a mulher vítima de violência seja assistida de maneira correta e haja, de fato, prevenção da violência e de feminicídios. Articulada a implantação das patrulhas rurais Maria da Penha, ampliarão o número de serviços especializados de atenção à mulher no meio rural e apoiarão a formação de 10.000 promotoras populares, que nos ajudarão no acompanhamento dessas ações. Reforma Agrária – Direito à Terra e ao Território Dilma anunciou ter assinado no dia 12/08/15 o decreto com as novas regras do Programa Nacional de Crédito Fundiário, após 17 anos sem revisão. Informou ainda a ampliação dos limites de renda familiar anual e patrimônio familiar máximo para que as famílias possam requisitar crédito. Os valores dobraram, foram para R$ 30 mil e R$ 60 mil, respectivamente. O novo decreto prevê também que quando a aquisição de terras for entre herdeiros, o limite de patrimônio será de R$ 100 mil. Mudanças nos termos do Decreto 8.425/2015 que regulamenta a atividade de pesca artesanal A presidenta assinou o decreto 8425 que preserva para as mulheres e familiares que atuam em atividades de apoio à pesca artesanal o direito de serem enquadradas como seguradas especiais da Previdência. O decreto em questão estabeleceu novas regras sobre a definição de pescador artesanal para que ele possa acessar o Registro Geral da Pesca (RGP), documento que garante acesso a políticas públicas e sociais, principalmente direitos trabalhistas e previdenciários, garantindo o direito à identidade desses grupos tradicionais e reconhecendo-as como trabalhadoras. Autonomia econômica/Quintais produtivos Para garantir o fortalecimento da capacidade produtiva e da autonomia das mulheres, implantará, até 2018, pelo menos, mais 100 mil cisternas produtivas, garantindo água para a produção e a implantação de quintais produtivos agroecológicos. Apoiará a implantação de quintais produtivos por meio dos programas existentes, como é o caso, por exemplo, do programa Fomento para a mulher assentada da reforma agrária. Educação Infantil Dilma disse que cumprirá as metas de atendimento na educação infantil estabelecidas pelo Plano Nacional de Educação, o que significa ampliar o número de vagas em creches e pré-escolas nas cidades e no campo em um grande esforço nacional. Até 2018, o Ministério da Educação garantirá recursos para a criação de 1.200 espaços nas escolas para creches, o que significa construir e implantar em escolas rurais existentes pelo menos um módulo para atender as crianças, prioritariamente para crianças de quatro e cinco anos. PRONARA – Programa Nacional para Redução do Uso de Agrotóxicos A presidenta informou continuará trabalhando na elaboração do Pronara - Programa Nacional de Redução de Agrotóxicos. O Pronara foi elaborado pela Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (CNAPO). Foram muitos meses de trabalho de diversos especialistas, vinculados a instituições de pesquisa e ensino, órgãos do governo e organizações da sociedade civil. Em agosto de 2014 a CNAPO aprovou o mérito do Programa, constituído por seis eixos: Registro; Controle, Monitoramento e Responsabilização da Cadeia Produtiva; Medidas Econômicas e Financeiras; Desenvolvimento de Alternativas; Informação, Participação e Controle Social e Formação e Capacitação. No entanto, o documento seguiu para avaliação pelos ministérios envolvidos com a temática e estava engavetada até o momento. Afirmou ainda que aprimorará as condições para o tratamento de intoxicações agudas, crônicas, por agrotóxicos e acidentes por animais peçonhentos.

Margaridas de Rondônia marcharam  por um País mais democrático, justo e igualitário.
12/08/2015

Margaridas de Rondônia marcharam por um País mais democrático, justo e igualitário.

As margaridas de Rondônia floriram as ruas da capital federal na manhã desta quarta-feira (12), juntamente com mais 70 mil margaridas de todo o Brasil, realizando a quinta edição da Marcha das Margaridas. As mulheres do campo, das águas e das florestas cercaram o Congresso Nacional e mostraram a sua força durante a marcha, considerada a maior mobilização do País e América Latina na defesa dos direitos e respeito às mulheres. Marcharam por políticas públicas que garantam desenvolvimento sustentável com democracia, justiça e autonomia, igualdade e liberdade. Marcharam empunhando suas bandeiras de luta, reivindicando e propondo a construção de um País mais democrático, justo e igualitário.

Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro